domingo, 22 de fevereiro de 2009

De volta para casa

Ontem finalmente voltei para casa, depois de praticamente dois meses distante. Foi muito boa a sensação de entrar no meu quarto novamente.

Com a licença de vocês, gostaria de não falar muito sobre o período da cirurgia, pois foi um período muito difícil, que eu preferia não ficar lembrando, pelo menos por enquanto.

Mas eu gostaria de ressaltar algumas coisas positivas deste período:

- em primeiro lugar, gostaria de agradecer imensamente a minha mãe. Ela abriu mão de boas noites de sono e ficou ao meu lado durante um mês, vivendo tudo aquilo junto comigo. Por isso, quero dedicar este post à minha mãe.

- também quero agradecer à minha família, amigos e também à vocês, leitores do blog, pelo apoio, paciência e palavras positivas que me ajudaram muito.

- e, por último, quero agradecer ao Dr. Marcelo Poderoso, cirurgião que realizou a minha cirurgia, e à sua equipe, por toda a dedicação, esforço e preocupação. Também não devo esquecer de agradecer à equipe de médicos e enfermeiros do Hospital das Clínicas e à fisioterapeuta Dra. Fabiana, que me auxiliou no primeiro período de reabilitação.

No próximo post, este blog volta ao normal, com os mesmos tipos de posts que vocês estão acostumados à ler.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Sinal de vida

Queridos leitores deste blog, em primeiro lugar, quero pedir desculpas por causa do longo tempo em que fiquei sem fazer alguma atualização por aqui. Vou explicar resumidamente o que aconteceu.

Vocês já sabem que eu passei por uma cirurgia (por duas na verdade) e foi um período muito difícil. Se não fosse pela rapidez da equipe médica do Hospital das Clínicas de São Paulo, local onde eu realizei a cirurgia, talvez eu não estivesse mais aqui. O problema não foi a cirurgia em si, mas as complicações decorrentes dela e que me fizeram passar muito mal.

Mas, graças a Deus, eu recebi alta do hospital no último sábado e já iniciei o processo de reabilitação na casa de parentes. Estou voltando a sentar na cadeira de rodas aos poucos, mas, por enquanto, fico por pouco tempo sentado.

Quero agradecer a todos que torceram por mim, aos meus familiares e amigos que me ajudaram a não deixar a peteca cair.

Aos poucos vou trazendo notícias para vocês.

Obrigado.