sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Tomando as dores

Lendo o blog do Evandro Bonocchi (http://www.tocandoavidasobrerodas.blogspot.com/) e o do Jairo Marques (http://assimcomovoce.folha.blog.uol.com.br/), me deparei com dois assuntos que me deixam indignado, assim como causam a ira dos autores dos blogs também.

A forma como a deficiência física é tratada nas telenovelas

Nas telenovelas (me refiro somente às brasileiras, pois são as únicas que eu assisto), a deficiência física é tratada como castigo. Geralmente infiltrada na trama através de um personagem acidentado, o novo deficiente e sua família agem como se aquilo fosse o fim do mundo e ficam em uma angústia sem fim. E, de repente, para a felicidade geral da nação, o personagem volta a andar! Na visão da telenovela, é praticamente impossível ter uma vida normal sobre uma cadeira de rodas. Sei que é muito duro para uma pessoa que andava se tornar um deficiente de uma hora para outra. Mas é importante ressaltar que é totalmente possível uma pessoa levar uma vida sobre rodas e ela pode viver como qualquer pessoa.

Pessoas ´´normais´´ que estacionam seus carros nas vagas destinadas aos portadores de deficiência física

Esse fato já me irrita há muito tempo. Muitas pessoas pensam que as vagas reservadas ao deficientes físicos é um privilégio, mas na verdade é uma necessidade. Dentro desse assunto, vou contar um fato que aconteceu e que prejudica os deficientes que querem ir à um shopping da cidade de São José dos Campos.

No final de 2007 (se não me engano), uma famosa rede de supermercados reformou sua loja e na reinauguração tivemos uma supresa: foi aberta uma segunda entrada para o supermercado. Mas acontece que esta entrada (usada para as pessoas que querem entrar do estacionamento para o supermercado) se localiza em frente às vagas especiais. O que acontece? Para ter mais comodidade, muitas pessoas estacionam seus carros nas vagas especiais para poder entrar diretamente no supermercado. Com isso, faltam vagas para quem realmente precisa.

Muitos fatos do cotidiano indignam os deficientes, mas nós vamos levando a vida...

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Aos meus queridos leitores, o meu muito obrigado!

Quando escrevo algum texto por aqui e logo vejo comentários chegando à minha caixa de e-mail, fico muito feliz. Feliz em saber que cada post escrito por este pobre mortal faz com que vocês reflitam, se divirtam e sintam vontade de expressar a sua opinião.

Meu objetivo com a criação do Rodas Antenadas (que aconteceu em abril deste ano, se não me engano) era tratar dos assuntos que tivessem como foco a deficiência e, também, expor os meus pontos de vista sobre outros assuntos, para assim tentar mostrar que um deficiente (ainda mais um portador de paralisia cerebral, como é o meu caso) é capaz de formar suas próprias opiniões, o que - convenhamos - contraria a crença popular.

Outro objetivo que me motivou a criar este blog era a possibilidade de entrar em contato com outras pessoas do mundo da ´´Matrix´´. E felizmente isso aconteceu.

Também pensava que os posts do blog receberiam pelo menos 1 comentário (e esporadicamente)- e modesta parte- felizmente eu estava enganado.

Essa enrolação toda deste post, na verdade, serve para agradecer aos leitores que comentam neste blog. São eles:

Fábio Cassiano- meu grande amigo há 12 anos, que foi quem mais me apoiou quando decidi criar o Rodas Antenadas;

Evandro Bonocchi- um cara muito bacana que tive a oportunidade de conhecer pessoalmente, ´´trombando´´ com ele em uma peça de teatro. (Blog do Evandro: http://www.tocandoavidasobrerodas.blogspot.com/);

Jairo Marques- o blogueiro do ´´Assim como você´´, que trouxe ao público- de um jeito muito especial e descontraído- a deficiência como assunto principal, fazendo com que seus leitores enxerguem a deficiência não como um castigo, mas como uma forma de superação (Blog do Jairo: http://www.assimcomovoce.folha.blog.uol.com.br/)

Também gostaria de agradecer à outras pessoas que comentaram no Rodas quando ele ainda estava sob o domínio ´´zip.net´´ e também às pessoas que colaboraram (de forma direta ou indireta) para o funcionamento deste blog.

E aqueles que visitam este blog mas não deixam nenhum comentário, peço um favor: não fiquem ´´escondidinhos´´. Gostaria muito de saber quem são vocês e o que vocês pensam sobre vários assuntos.

Este é o décimo quinto post que escrevo e prometo que continuarei escrevendo para que vocês continuem comentando.

A todos o meu muito obrigado.