sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Um até logo (e mais um recado)

Olá.

Eu sei que este blog se encontra abandonado há muito tempo, mas acontece que eu estou planejando uma série de mudanças para ele (incluindo mudança de endereço). Mas fiquem tranquilos, pois vocês serão avisados quando isso acontecer.

Este deverá ser um dos últimos posts do Rodas Antenadas aqui no Blogspot. Então quero aproveitar o espaço para desejar a vocês um feliz Natal e um ótimo ano novo!

Para finalizar, deixo um recado do Sindicato do Metalúrgicos de Pindamonhangaba e Região:


Sindicato e associação promovem bingo em prol dos portadores de necessidades especiais

O Sindicato dos Metalúrgicos de Pindamonhangaba irá promover neste sábado, dia 18 de dezembro, das 14h às 18h, um bingo em parceria com a Adepi (Associação de Defesa dos Direitos dos Portadores de Necessidades Especiais de Pindamonhangaba). A meta é comprar cadeiras de rodas para pessoas de baixa renda.

O bingo irá oferecer cinco prêmios, sendo o primeiro uma cesta de natal especial e o segundo uma bicicleta.

De acordo com o presidente do sindicato, Antonio Romeu Martins, a ação faz parte do programa Sindicato Cidadão.

“Outras vezes já recebemos pedido de ajuda da Adepi. É uma entidade que já tem cinco anos de atividade e você vê que ela realmente precisa de apoio. Convido a todos para participar do bingo”, disse.

Segundo o presidente da Adepi, Wellington Teixeira, a entidade também fará o amigo secreto no sindicato. No sábado, a partir das 10h, cerca de 40 cadeirantes irão trocar presentes e parte deles também ficará até a tarde para participar do bingo.

A Adepi é uma entidade registrada no Conselho Municipal de Assistência Social de Pindamonhangaba.

O bingo será realizado na sede do sindicato, que fica licalizada à rua Sete de Setembro, 246, centro. Informações no sindicato, pelo telefone 0800-771-8589, ou diretamente na Adepi, pelo 3643-6488.


* Agradeço ao Guilherme Moura pelo contato.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Rodas Antenadas 2 anos!

O tempo passou e eu nem tinha percebido que, no último dia 12, o Rodas Antenadas completou 2 anos de existência.

Esse blog tem se encontrado abandonado, mas ele está passando por uma série de mudanças que logo vocês verão. Aguardem.

Quero agradecer a todos que vem acompanhando o Rodas Antenadas nesses anos.

Valeu!

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Triciclo para cadeirantes

Recebi, por comentário, uma interessante dica do leitor José Geraldo.

Trata-se de um triciclo - o Biga - que pode ser pilotado pelo cadeirante em sua própria cadeira de rodas.

Como pode se ver na foto abaixo, que eu retirei do blog Digital Drops (que também tem um texto que traz mais informações sobre o projeto) , o cadeirante "sobe" no triciclo utilizando uma rampa móvel e, além disso, há uma trava de segurança nela que segura a cadeira de rodas enquanto o veículo está em movimento.


Na reportagem de um telejornal (que você assiste clicando aqui), há uma entrevista com o criador do projeto, o engenheiro mecânico Oraci Silva da Costa, que ressalta que, mesmo quando o cadeirante possui um carro adaptado, ele precisa de auxílio para sair e entrar no carro. No triciclo ele não precisa deste tipo de ajuda. Ainda na reportagem, é informado que o triciclo, por enquanto, ainda é um protótipo.
No vídeo abaixo, uma pessoa experimenta o triciclo especial:




Este projeto com certeza é muito interessante e, no futuro, poderá auxiliar cadeirantes que possuem dificuldades em fazer transferência (da cadeira para o veículo, no caso), como eu.

Parabenizo ao Sr. Oraci pelo projeto e agradeço ao José Geraldo pelo envio da dica.

E antes de terminar, um recado: assim como o José Geraldo, participem do blog, enviando comentários e dicas interessantes. Vocês também trazem ao Rodas Antenadas vários conteúdos interessantes.

domingo, 14 de março de 2010

Vagas especiais: o fetiche de muitos motoristas


Pegando como gancho uma reportagem do Fantástico, que tratou do desrespeito às vagas especiais, a minha conclusão se confirmou: as pessoas param nas vagas especiais para deficientes e idosos porque sentem...digamos...um "fetiche" em estacionar ali, talvez por causa da facilidade que elas oferecem, já que, na maioria dos casos, as vagas se localizam próximo à entrada de um local, o que facilita a vida de qualquer um.

Mas tais pessoas que param nessas vagas nunca tiveram a consciência de uma coisa e que pode ser resumida em uma frase (que eu já citei por aqui): "A VAGA ESPECIAL NÃO É UM PRIVILÉGIO, É UMA NECESSIDADE DOS DEFICIENTES, IDOSOS E PESSOAS COM MOBILIDADE REDUZIDA".

No caso de um cadeirante, estacionar em uma vaga especial é essencial, pois é preciso que haja mais espaço para que a pessoa e a cadeira de rodas sejam retiradas do veículo, e as vagas especiais oferecem mais espaço. Enquanto uma pessoa "normal" dá seus poucos passos para sair do carro e entrar no estabelecimento, um cadeirante precisa retirar a sua cadeira de rodas do carro, montá-la, fazer a transferência para a cadeira e, aí sim, trancar o carro e ir embora. E, na maioria esmagadora dos casos, o cadeirante precisa de auxílio na realização da tarefa.

É importante ressaltar que o uso das vagas especiais não se restringe apenas aos cadeirantes. Idosos ou pessoas que usam muletas, por exemplo, e que possuem dificuldade de locomoção, também possuem direito de usar a vaga.

Recentemente tivemos, ao meu ver, um avanço neste aspecto. Agora só tem direito de estacionar nas vagas aqueles que se cadastrarem no Departamento de Trânsito e emitirem um certificado comprovando que naquele veículo é transportado um deficiente, um idoso ou uma pessoa com mobilidade reduzida. Quem estacionar nas vagas especiais e não tiver o certificado - mesmo que seja uma pessoa que tem direito à elas - será multado e perderá alguns pontos na carteira. O ponto negativo dessa lei é que a fiscalização não acontece em estacionamento de shoppings, local onde o número de ocorrências deste tipo é muito grande.

Então, caso você não possua nenhum tipo de deficiência e, mesmo assim, insistir em estacionar nas já citadas vagas, sugiro que você coloque a mão na consciência e reflita, porque enquanto você não encontra nenhum problema para sair do seu carro, uma outra pessoa com dificuldade pode estar passando por um perrengue porque teve que parar em uma vaga normal.

E lembre-se de uma coisa: estacionar na vaga sem o cadastro agora acarreta em multa e na perda de alguns pontos na carteira.

Pense nisso.



Foto: Google Imagens



sábado, 6 de março de 2010

Até que enfim!

Finalmente o primeiro post de 2010! Eu sei que já apontei milhares de motivos para justificar a minha demora em escrever por aqui, mas agora eu irei contar porque este espaço tem se encontrado abandonado nos últimos tempos.

Acontece que agora eu estou quase sem tempo. Estou fazendo estágio e, também, estou em processo de produção do meu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), já que estou no último ano da faculdade de jornalismo. No TCC, falarei sobre deficiência e pelo andamento das coisas, o projeto vai ficar interessante.

Bom, espero que entendam o motivo da minha ausência e, sempre que possível, virei até aqui para trazer alguns conteúdos e, também, para trocar algumas idéias com vocês.

Abraços.