sexta-feira, 20 de março de 2009

1,2,3,4...


Em uma coversa sobre academias de ginástica, automaticamente me lembrei de um fato que aconteceu comigo.
Há alguns anos atrás, tentei me matricular em uma academia de ginástica para fazer aulas de natação. A academia se localiza bem próxima a minha casa, o que - sem dúvida - facilitaria a minha vida.
Mas acabei não sendo aceito pelo pessoal da academia. Pelas desculpas que me foi dada, (´´vai ser difícil colocá-lo na piscina´´ foi apenas uma delas) uma coisa ficou clara: eles não me aceitaram apenas pelo simples fato de eu ser deficiente físico.
Lamento de na época não ter tomado a frente de tudo, mas eu era uma criança (lamentando novamente) meio bunda-mole. Mas minha mãe acabou tomando a frente e demonstrou toda a sua indignação perante aos donos desta academia.
Depois eu me matriculei em outra academia, onde fui muito bem aceito.
É uma burrice que estabelecimentos - ainda mais academias - rejeitem pessoas somente pelo simples de ela ser deficiente, pois eles acabam perdendo clientes e, consequentemente, dinheiro, pois muitos deficientes procuram fazer atividades físicas para melhorar as suas condições físicas.
Realmente é uma pena que nem todos tenham a ampla capacidade de raciocinar...
UPDATE: apesar de várias tentativas, o Blogger não postou o post com os parágrafos separados. Vamos ver se, no próximo post, eu consigo postar o post do jeito convencional.

4 comentários:

Fábio Cassiano disse...

E ae Rodrigo!

É vacilo isso o que os estabelecimentos fazem com nós deficientes físicos. Eles acabam inventando vários "motivinhos" só para não nos ajudarem. Mas não falo só de academias. Muitos outros lugares ainda não oferecem acessibilidade.
Observando o lado da Propaganda, espero que chegue o dia em que acessibilidade não seja um diferencial de um lugar em relação a outro e sim, faça parte e tenha obrigação de ter. Porque acessibilidade não é a empresa querer ser legal, nós deficientes temos direito de ir e vir, para qualquer estabelecimento. Ela tem obrigação de ser acessível. Em papel seria isso. As leis precisam ser colocadas em prática. É dessa maneira que dominaremos o mundo hehehe

Abraço

EVANDRO disse...

Rodrigão, o excesso de bomba comeu uma parte do cérebro do dono da academia.
Ele devia perceber que abrindo as portas para os deficientes, lucraria mais e com certeza sua academia seria melhor vista por todos, não é?

Vamo que vamo, que isso tudo é uma festa!

Abração

Jairo disse...

Rodrigão, eu já vivi diversas vezes essa situação do não ser aceito. Faz parte do pacote de quem ganhou um cavalo para caminhar, não é? O que eu sempre procuro fazer é me sobrepor com trabalho, com dedicação, criando amigos. Esse dono dessa academia, certamente, o andamento natural da vida vai respondê-lo por vc... tenho certeza disso. Grande abraço

Eduardo Camara disse...

Realmente um absurdo... Mas você acabou conseguindo entrar em outra! Acho que devia passar na antiga e dizer: perderam um cliente, bando de "bunda-mole"! Abraços!